Radio Utopia Player

FIMA regressa 7 anos depois

Após um interregno de 7 anos o Fima está de volta, integrado no programa 365 Algarve. Para este regresso estão preparados 20 concertos que terão lugar até ao final de Maio que irão decorrer em onze concelhos do Algarve. A programação conta com espetáculos que vão desde a musica clássica á musica de câmara. Certas estão já as participações das orquestras a Clássica do Sul, a Metropolitana de Lisboa e a da Estremadura. Mas nem só se música se faz o FIMA, estão também previstos espetáculos de multimédia bailado e jantares concertos.

DENNY NEWMAN

Cantor / compositor (Manfred Mann’s Earth Band, The Mick Taylor Band (ex-Rolling Stones), Snowy White’s (Pink Floyd), Bluesdrivers...).

Denny vem a Portugal pela primeira vez, em Março, só para alguns concertos.

DN trabalhou com vários artistas como: Manfred  Mann, Jeff Beck, Cat Stevens, Jon Martyn, Kate Bush, Chris Rea, Mick Taylor, Snowy White, The Pirates, Van Morrison, The Yardbirds, Nine below Zero, Zoot Money e muitos, muitos mais. Em tour, percorreu os EUA, o Japão e toda a Europa com The Mick Taylor Band e, no ano passado, com Snowy White.

Denny  e o seu tema “Burying Ground” são incluídos em “The Tokyo Concerts” de Mick Taylor; tem sido descrito como “the best kept secret in British Blues”, tendo sido destacado na BBC e outras estações de Rádio e TV.

 

A SCRATCH BAND é formada por:

CHARLIE GARDNER (BAIXO)

Nascido em Londres, toca blues desde o início dos anos 60, quando o estilo surgiu pela primeira vez no cenário londrino.

Charlie tocou com The Sam Gopal Dream Band (anterior a Lemmy dos Motorhead se unir à banda), The Gothenburg Blues Band (Suécia, final dos anos 60), Skint com Sir Elton John e Beechy Colclough, The Roadhouse Blues Band (banda suporte de Status Quo), a grande lenda de Blues do Mississippi, RL Burnside, em tour pela Europa. Trabalhou com Alvin Youngblood Hart num tour no Reino Unido e, recentemente, tocou baixo para a legendária estrela dos anos 60 John Leyton and the Flames ("Johnny, Remember me") em todo o território do RU durante 2015.

Em outubro de 2016, trouxe o “Escape Committee” - Pete Sarge Frampton (ex-Poacher Country Band) e George Glover (Climax Blues Band) - para Lisboa e o BB Blues Festival na Moita e, como a Wicked Pictures Productions, tenciona trazer mais amigos músicos para Portugal num futuro próximo!

 

LENNY FALCON (BATERIA, VOZ)

O holandês Lenny estudou percussão na escola de música Sweelinck Conservatorium, em Amsterdão, em meados de 1970.

Após vários anos na música clássica, passou a tocar bateria em bandas de Rock’n’Roll na Holanda.

Juntou-se à banda de rock “Old Tennis Shoes” e percorreu toda a Europa por quase duas décadas, apoiando outras bandas como Ten Years After, Frankie Miller, The Groundhogs, Dr Feelgood, Herman Brood e Wild Romance.

LF tocou também com muitos outros artistas, como Gary P Nunn, The Country Pickers e Pride of Texas; igualmente fez tours com Mason Casey e Zack Zunis (Lester Butler Band) e trabalhou em projetos com o bem conhecido Popa Chubby.

ODRAN B LIVAS ("B"!) (TECLADO, GUITARRA, VOZ)

Nascido em Bayonne, França, mudou-se para o Reino Unido em adolescente.

Odran passou a estudar música e composição contemporânea no Dartington College of Arts e adquiriu um Mestrado em Etnomusicologia no Exmouth College. Trabalhou como guitarrista com músicos e compositores instrumentais, como PeeWee Ellis Quintet, Johnny Lippiett Quintet, Harry S Fulcher Quartet e Sextet.

Foi membro fundador do coletivo “Q” (Londres) e gravou em álbuns do Club Brasil (Sangue Latino), Louise Parker (Do not Explain), Manos (Andalusian) e Fuse (Another Road South) assim como com composições em álbuns de Dalata (“Songs from the Tin”) e Andrew Darlinson Trio (“Os Ibiscus da Luz”).

OBL escreveu os temas dos filmes “Six Foot Square” de Emma George, “Five Days” e “Street Perfume” de Miguel Luz. Em 2010 mudou-se para Portugal, tocando teclado e guitarra com várias bandas. É, com crédito, um membro da Ondajazz House Band e os seus recentes projetos incluem tocar com Rawfish lx.

 

SUPPORT ACT:  CAROLINE DAWSON

A cantora / compositora Caroline Dawson nasceu em Oslo, Noruega e vive em Portugal há 25 anos.

Começou a tocar piano aos 6 anos de idade e fez parte do duo de rock Pretty Goners na Noruega. Em 2001 lançou o seu primeiro EP e duas das canções foram usadas no soundtrack de duas telenovelas brasileiras, “As Filhas da Mãe” e “Mulheres Apaixonadas”. Tocou a solo em vários locais de Lisboa e durante o Campeonato Europeu de Futebol de 2004, lançando o seu primeiro álbum “Have you felt the change?” em 2013.

Sobre este álbum foi dito: “Caroline’s songs are simple, yet heartfelt, melodies and stories so beautifully sombre that they require no labelling.”

CD tocou no Teatro do Bairro, Fábrica Braço de Prata e Pensão Amor em Lisboa, bem como no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra. Fez parte do Coro Gulbenkian em Lisboa, interpretando “Carmina Burana” e colabora regularmente como compositora de outros artistas.

O último single “Some Days Lullaby” e o novo álbum “Enigma” foram lançados em 2016 em Portugal e on-line em todo o mundo.

Recentemente, ganhou o prémio de Melhor Álbum Folk/cantautor pela Akademia Music Awards: “This compact but dense collection of folk / singer-songwriter riches is unrelentingly emphatic and persuasive due to its smooth-as-silk diction and conscious messages.”

Atualmente está a trabalhar num novo projeto de rock / blues / funk, THE CAROLINE DAWSON BAND.

Ouvir Aqui

CONCERTOS:

 

SEXTA-FEIRA, 3 DE MARÇO ... BAFO DE BACO, LOULÉ, ALGARVE

 

SÁBADO, 4 DE MARÇO ... CASINO ESTORIL, ESTORIL, LISBOA

DOMINGO, 5 DE MARÇO ... STAIRWAY CLUB, CASCAIS, LISBOA

 

Rui Miguel Estêvão vence Touch Talent

Rui Miguel Estêvão, vence concurso internacional de talentos Touch Talent.

Touch Talent vai na terceira edição e procura descobrir jovens talentos na área da musica, dança e escrita à escala global.

Nesta edição de entre os milhares de participantes de todo o mundo na categoria musical o primeiro lugar vem para Portugal pelas mãos de Rui Estêvão de apenas 15 anos que reuniu a unanimidade do júri que o considerou o melhor desta edição.

O Rui participou com uma interpretação do tema “Mad World” de Gary Jules em que cantou e tocou guitarra acústica, num vídeo gravado nos estúdios da Rádio Utopia, em que o participante apresenta e produz aos sábados um programa sobre jogos e animes. A produção do vídeo foi feita pelo próprio e gravado pela Irmã Inês Estêvão.

Rui Estêvão reside em Lagos e estuda em Portimão, tem feito alguns concertos em nome próprio e mais recentemente é também vocalista da OLL (Orquestra Ligeira de Lagos).

Link do Organizador: http://touch.3claws.com/touch-3claws-got-talent-winner/

Ouvir Aqui

Lagos recebe 2017 com Xutos e Pontapés

Lagos recebe 2017 ao som do melhor rock português, com Xutos e Pontapés. Cabe aos Reis do Rock terminar em grande festa 2016, na praça do Infante em Lagos, a entrada é livre e a animação garantida. Com mais de 30 anos de carreira e uma ligação única com o público são eles os responsáveis pelo grande espectáculo que se aguarda nesta passagem de ano. No cartaz das comemorações está também o fogo de artificio ás 24h e até á 1h15 DJ Monchike.

Pedro e os Lobos em Faro dia 17 de Dezembro

'Este chão que pisamos'' é o título deste novo disco de Pedro e os Lobos, que sublinha um caminho musical esteticamente marcado pela interligação de várias culturas e linhas musicais na busca de uma sonoridade própria.

Tendo as guitarras como figura central das suas composições, Pedro Galhoz continua a mostrar neste disco a sua paixão pela mistura de diferentes culturas, pelas bandas sonoras, pelo deserto e pelos clássicos da música americana que convivem aqui em harmonia com a lusofonia na palavra e no sentimento.

''Este chão que pisamos'' é composto por sete temas originais em que os convidados Adolfo Luxuria Canibal (Mão Morta), Jorge Benvinda (Virgem Suta), Viviane, Joana Machado, Marisa Anunciação e Sónia Oliveira dão voz às palavras de Pedro Galhoz.

Para lá das canções com voz, este disco conta ainda com um tema instrumental “ Andaluzia” que pertence à banda sonora da curta-metragem “ Luto branco”.

''Este chão que pisamos'' é mais um capítulo numa caminhada musical marcada pela vontade de fazer música entre amigos e consequentemente mostrar o resultado desse trabalho em disco e no palco.

Ao vivo, no dia 17 de Dezembro, Clube Farense.

Ouvir Aqui

Novo circo para passar o ano em Monchique

"AGORA OU NUNCA"

O final do ano em Monchique vive-se no interior de uma tenda de circo, com aroma a crepe, respirações em suspenso, sons desabridos e palmas de todas as idades. LAVRAR O MAR, projecto de programação cultural em época baixa nos territórios de Aljezur e Monchique, inserido no Programa 365 Algarve, traz ao alto da serra um espectáculo de novo circo para toda a família: “Maintenant ou Jamais” (Agora ou Nunca). O colectivo francês de doze artistas, músicos e acrobatas Cheptel Aleïkoum, Circa Tsuïca faz dos 670m2 de uma tenda de circo tradicional, uma arena para uma festa inesquecível. Em pleno Heliporto de Monchique, números de trapézio, trampolim e acrobacias de bicicleta em equilíbrios instáveis, rompem o espaço e levantam voo, ao som de uma fanfarra entusiástica a que ninguém fica indiferente. Espectáculo virtuoso, imbuído em simultâneo do espírito de união do circo tradicional e de uma imaginação e humor contemporâneos. Uma viagem livre e alegre que nos convence da importância de estarmos juntos para sonhar em conjunto um mundo ideal.

Para ver nos dias 29, 30 e 31 de Dezembro pelas 21h, com duração aproximada de 2h (na noite de passagem de ano, Circa Tsuïca estende o fôlego até após a meia-noite).

O espectáculo "Maintenant ou Jamais" insere-se no LAVRAR O MAR – as artes no alto da serra e na costa vicentina. Diversa, regular e em movimento contrário à sazonalidade, a programação deste projecto funda-se nos elementos naturais distintivos da região e na sua cultura humana, imaterial e ancestral, colocando em diálogo as artes performativas contemporâneas com o conhecimento local.

Toma como paisagem as serras, as praias e as vilas, transformadas em cenários ficcionais para espectáculos de dança música, teatro, performance; imagem, exposições e projectos multidisciplinares.

LAVRAR O MAR integra o programa 365 Algarve e tem o financiamento da República Portuguesa - Secretaria de Estado da Cultura e Secretaria de Estado do Turismo; Turismo de Portugal e Região de Turismo do Algarve, bem como dos Municípios de Aljezur e Monchique. Um projecto Cosa Nostra (Madalena Victorino e Giacomo Scalisi).

Ver Aqui

 

 

Autarquia de Portimão combate lagarta do pinheiro

Com o objetivo de prevenir e controlar o desenvolvimento da vulgarmente conhecida como “Lagarta do Pinheiro” a Câmara Municipal de Portimão, está a efetuar uma campanha de prevenção à formação de ninhos com uma nova técnica de combate. Tendo em conta que a Lagarta do Pinheiro pode afetar a saúde pública, a autarquia está a realizar uma campanha de combate a essa praga, que consiste numa injeção de um inseticida em todos os pinheiros localizados nas Escolas de Portimão.

 

 

A Central de Cervejas e a Câmara Municipal de Vila do Bispo vão proporcionar a 50 idosos da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Bispo a possibilidade de assistirem ao jogo de futebol Portugal x Letónia, que irá decorrer no dia 13 de novembro de 2016, no Estádio do Algarve, em Faro.

 

Esta deslocação está inserida no projeto “Eu sonhava…”, que a instituição social vilabispense está a desenvolver desde o dia 25 de setembro de 2016, o Dia Mundial dos Sonhos. A iniciativa tem por base a concretização de sonhos dos idosos, motivando-se, desta forma, a esperança e a capacidade de sonhar até ao fim da vida. Este projeto está a ser implementado nos Lares de Idosos de Sagres e de Budens e nos Centros de dia de Sagres e da Raposeira, num universo de centena e meia de idosos.

28 de outubro – Concerto Inaugural e 11 de novembro

Pelo 9º ano a Associação Cultural Música XXI organiza o Festival de Órgão, estendido este ano aos concelhos de Portimão, Tavira e Loulé para além de Faro. O evento decorrerá entre 28 de outubro a 26 de novembro, com 10 concertos distribuídos por diversas igrejas da região com órgãos de tubos em condições de serem tocados em público. Portimão acolhe o concerto inaugural do evento, a 28 de outubro às 21h30 na Igreja Matriz, com a participação do organista Nuno Alexandrino e do Coral Adágio, grupo residente na cidade e dirigido pelo maestro António Alves. No programa, destaque para a exigente obra “Stabat Mater” de João Rodrigues Esteves (1700-1751), para Coro e Órgão. O concerto seguinte na Igreja Matriz terá lugar a 11 de novembro às 21h30, com o organista Rafael Reis. Numa apresentação a solo, serão interpretadas obras da escola organística italiana, portuguesa, e inglesa.

Papas de Xarém

Papas de Xarem é uma iguaria que ode ser feita de diferentes formas dependendo da localização. Também conhecido por papas de milho, pode ser feito com conquilhas, com berbigão, picos de carne, no molho de petingas de tomate, etc. Seja qual for a forma que preferem, este é sem duvida um prato que vem do antigamente e que cada vez mais se encontra nas ementas de restaurantes típicos no Algarve. O prato xarém com conquilhas de Olhão foi um dos candidatos finalistas às 7 Maravilhas da Gastronomia portuguesa.

Aqui fica uma das possíveis receitas para provarem em casa. 

1kg de conquilhas

2,5 litros de água

500gr de farinha de milho 

250gr de toucinho

50gr de banha

Coentros q.b (opcional)

Sal q.b.

 

Leve ao lume uma panela de água temperada com sal. Quando amornar, deite a farinha de milho aos poucos e vá mexendo sempre para não formar grumos. Frite o toucinho, cortado em pedaços pequenos e finos assim como os bocadinhos de pão. Junte depois o toucinho à farinha e deixe cozer em lume brando, reservando os quadradinhos de pão para o fim. Quando as papas de milho começarem a fazer bolhas, acrescente as conquilhas lavadas e sem areia. Poderá também abrir as conquilhas numa frigideira, com azeite, alho e no fim coentros picados, juntando depois às papas ou deixa-las abrir com o calor do milho.

Se quiser junte os coentros picados e envolva.

Estando as papas com a consistência desejada, junte a banha da fritura do toucinho . Mexa bem e sirva de imediato.

 

Pág. 1 de 3
Go to top